O tempo estava nublado, o céu estava cinza e a chuva evidenciava as lágrimas de todos aqueles que se despediam de um grande homem. A segunda-feira teve sabor de tristeza e saudade, diante da perda irreparável de um dos maiores mestres, profissionais e ser humano.

Tomeya Sasahara iniciou sua trajetória nos tatames há mais de 30 anos e desde então se dedicava a cada dia pela profissão, pelos alunos e pelas causas sociais que também eram sua motivação.

O gosto pelas artes marciais se fez presente desde sua infância através do convívio familiar com seu pai, tios e avô, que também compartilhavam do mesmo sonho e também eram um dos pioneiros nas artes marciais. Aos 42 anos de idade, Tomeya teve sua vida encerrada após um acidente na BR 277 em Palmeira – PR quando o veículo em que ele estava se envolveu em um acidente deixando o atleta, a namorada e mais uma acompanhante sem vida.

Conforme informações apuradas os três integrantes do carro retornavam de um curso realizado no final de semana, no qual pela manhã o mestre teria feito uma publicação sobre o dia de ensinamento em uma de suas redes sociais.

Embora atuasse na cidade de Umuarama atualmente, Tomeya é natural da cidade de Avaré e dedicou grande parte da sua vida ao Jiu Jitsu, MMA e Artes Marciais. No ano de 2018 ele inaugurou a academia “Guardião Clube de Lutas/ Gracie Barra Jiu-jítsu” que era seu maior sonho enquanto atleta e educador.

Além da paixão pelas artes marciais, Tomeya também carregava os títulos de faixa preta no judô e jiu jitsu, foi campeão mundial de MMA e campeão brasileiro em diversas competições.

Mais do que um bom profissional, Tomeya também carregava no peito um dos corações mais bonitos, humildes e solidários. O mestre era completamente envolvido em projetos sociais com o objetivo proporcionar a alunos e crianças carentes o sonho do esporte e de alcançar lugares de destaque no pódio através de seus esforços.

Todo talento e prestigio de Tomeya foi ressaltado na última segunda-feira após a notícia de seu falecimento. Através das redes sociais, alunos, pais, familiares e diversas pessoas que acompanhavam o trabalho do mestre dedicaram homenagens e sentimentos pela morte de Tomeya.

Tomeya partiu deixando um grande legado como mestre e profissional, mas acima de tudo como um bom ser humano e sonhador.

O corpo do atleta será velado a partir das 13h no velório municipal de Avaré e seu corpo será sepultado às 17h no cemitério da cidade.

Tomeya seria um dos personagens principais de uma reportagem preparada pelo Jornalismo da Paulista FM, porém, diante da fatalidade a matéria não foi finalizada a tempo.