Qual área seguir? O que estudar? Humanas? Exatas? Como me preparar? Esses são alguns dos questionamentos mais frequentes de quem está prestes a prestar um vestibular. No dia 24 de maio foi comemorado o dia do vestibulando e a Paulista FM preparou uma reportagem especial com dicas de como se preparar e as vivências de quem já passou por esse período.

Para garantir uma vaga no curso desejado é preciso muito estudo, preparação e persistência. De acordo com o professor de física e mantenedor do cursinho Einstein de Avaré, Rubinho Ribeiro o principal ponto para os vestibulandos é saber aonde quer chegar.

“Eu sempre falo para os meus alunos que eles não estão estudando para uma prova e sim para serem médicos, veterinários, engenheiros. Então saber o motivo pelo qual você está estudando é fundamental”. Em relação a organização e rotina de estudos, Rubinho ressalta que é o primeiro passo para quem vai prestar um vestibular.

“Para criar uma rotina de estudo é preciso ter 3 coisas em mente, o motivo pelo qual você está estudando, ter um lugar para estudar e estabelecer um horário”, disse.

Tainah Camila, passou recentemente por todas essas questões enquanto se preparava para ingressar na faculdade de medicina. Ela é natural de Avaré e há seis anos se mudou para a cidade de São Paulo para realizar o sonho de se tornar médica e que está prestes a alcançar.

“Eu não me apegava muito ao tempo de estudo, e sim, ao fato de cumprir as metas estabelecidas para aquele dia. Frequentava todas as aulas do cursinho, fazia os exercícios e cheguei a estudar 14 horas por dia”, disse.

Segundo a estudante, para alcançar o sonho de ingressa na Universidade e no curso desejado foi necessária muita dedicação e até mesmo abrir mão de algumas coisas, “Abri mão da vida social, me afastei de muitos amigos, faltei em diversas reuniões familiares e tive que diminuir a frequência com que realizava as atividades físicas”.

Tainah também ressaltou que o fato de se dedicar as atividades físicas, ainda que em período menor, fez toda diferença durante o período;

 “Algumas pessoas criticavam o fato de fazer atividade física e competir pelo judô, ter que viajar, muitas vezes perder peso para lutar na categoria que eu queria. Eu não acho que isso me atrapalhou, muito pelo contrário, só me ajudou a ser mais disciplinada do que eu já era. Sempre consegui conciliar, por conta do benefício que a atividade física proporciona, principalmente nessa fase de cursinho pré-vestibular”, ressaltou.

Hoje, Tainah já está prestes a se formar e garante que todo esforço valeu a pena, “Hoje a sensação é de que a primeira etapa está sendo concluída. Foi difícil de entrar, mas é muito mais difícil de sair da universidade. É um caminho muito árduo, de dedicação e que exige muita estabilidade emocional, porque inúmeros fatores influenciam no desempenho, na mudança de foco, em tudo! Me sinto muito vitoriosa por ter conseguido chegar ao fim, mesmo diante de tanta dificuldade que enfrentei ao longo desses 6 anos”, concluiu.

Além de todo esforço físico e mental que o período pré-vestibular demanda, é importante também dar atenção ao fator psicológico para que a ansiedade não interfira de maneira negativa.

De acordo com a psicóloga, Maria Fernando Pimentel a prática de exercícios físicos podem auxiliar nesse momento, além de dividir a pressão e a ansiedade que o vestibulando está sentindo com a família e amigos.

“O período que antecede o vestibular já gera uma ansiedade mais do que o normal no estudante e é preciso prestar atenção se essa ansiedade é proporcional ao momento ou se ela está sendo sentida de maneira exagerada e atrapalhando o desenvolvimento dele. Caso seja notado que a ansiedade está ultrapassando as devidas proporções é importante buscar uma ajuda especializada”.

Para a psicóloga manter a qualidade do sono, uma boa alimentação, fazer o que gosta e praticar exercícios físicos também auxiliam no alivio da ansiedade pré-vestibular;

“Estudos científicos comprovam que a atividade física é tão eficaz quanto o uso de medicamentos no controle da ansiedade. É importante, além de estudar, fazer algo que gosta, relaxar, ter momentos de descontração com a família e as pessoas mais próximas para que a pressão aliviada”, concluiu.

Os sonhos são vários e as dificuldades também são diferentes para todos, o que vale é saber aonde quer chegar e que todo esforço valerá a pena.

Feliz dia do Vestibulando

Jornalismo – Paulista FM