Primeiro caso de varíola do macaco na América do Sul é confirmado na Argentina

País investiga outro caso suspeito, de uma pessoa que mora na Espanha, sem ligação com o paciente confirmado

O Ministério da Saúde da Argentina confirmou nesta sexta-feira (27) o primeiro caso de varíola do macaco no país e disse que está estudando um caso suspeito referente a uma pessoa que reside na Espanha e "que está de visita", sem nenhuma ligação com o primeiro paciente.

"O resultado da reação de amplificação por PCR do caso em questão é positivo, e o sequenciamento mostrou uma alta porcentagem de homologia com sequências do clado da África Ocidental", disse a pasta em comunicado.

O caso confirmado, que tinha sido relatado como suspeito no último domingo (22), corresponde a um homem que vive na província de Buenos Aires e esteve recentemente na Espanha.

De acordo com a nota oficial, o paciente está com boa saúde, e seus contatos próximos estão sob controle clínico e epidemiológico, sem sintomas.

Em relação ao caso tratado como suspeito, o paciente não tem nenhuma ligação com o primeiro e apresenta lesões ulcerosas, sem outros sintomas associados.

As autoridades sanitárias disseram que a pessoa, que vive na Espanha, chegou à Argentina na quarta-feira (25), e que seus sintomas começaram no dia seguinte.

"O paciente está em bom estado geral, isolado e recebendo tratamento sintomático. Seus contatos próximos estão sob rigoroso acompanhamento clínico e epidemiológico, e todos estão assintomáticos até o momento", diz a nota.

Categoria:Jornalismo